Crise afecta o número de doentes mentais no país

Declarações do coordenador do Programa Nacional de Saúde Mental

23 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

A crise económica que tem vindo a assolar o nosso país está a contribuir para o aumento do número de casos de doentes mentais, revelou o coordenador do Programa Nacional de Saúde Mental, José Miguel Caldas.
 

 

Atenta aos efeitos da crise na saúde portuguesa, a Ministra da Saúde, Ana Jorge, revelou à agência Lusa que há “necessidade de criar serviços mais acessíveis a todos, nesta área, para colmatar algumas dificuldades”, como é o caso das deslocações de doentes aos hospitais psiquiátricos.
 

 

Dado que os serviços de apoio psiquiátricos estão muito centralizados, a ministra anunciou a criação de uma linha de apoio de cinco milhões de euros, de forma a incentivar a criação de unidades locais de saúde mental.
 

 

Assim, após a alta médica, os doentes crónicos podem ser melhor acompanhados junto da sua comunidade, o que possibilitará uma redução do tempo de internamento.
 

 

A reforma a que se está a assistir na área da psiquiatria tem por objectivo tornar os cuidados de saúde mental mais próximos dos doentes, através da descentralização de serviços ou de cuidados que possam ser prestados em estreita ligação com os centros da saúde.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.