Criar crianças criativas pode significar deixar andar
17 agosto 2000
  |  Partilhar:

Se quer criar o próximo Michelangelo, pode ser necessário que descontraia. Um novo estudo sugere que crianças cujos pais as deixam agir livremente são mais criativas do que aquelas cujos pais se envolvem mais no processo criativo.
 

 

Pais que tendiam a valorizar a criatividade e a ensinar coisas aos seus filhos, tendiam a ter crianças menos criativas", explicou Dale Grubb, Baldwin-Wallace College em Berea, Ohio, EUA, um dos autores do trabalho. A verdade é que há pais que se esforçam demasiado - diz o autor do trabalho apresentado na Reunião Anual da Sociedade Americana de Psicologia.
 

 

Os investigadores utilizaram diversos testes para avaliar a criatividade das crianças. Num dos testes, os autores colocaram questões simples às crianças como, por exemplo, Como podes utilizar papel? ou Como podes utilizar uma caixa? Quanto mais respostas as crianças deram, ou quanto mais invulgares as suas respostas, mais criativas foram consideradas.
 

 

Sem grande surpresa, os pais mais criativos pareciam ter os filhos mais criativos, embora seja pouco claro se isto resulta de factores genéticos ou da educação.
 

 

Os investigadores gravaram em videotape as interacções entre pais e filhos, proucurando uma relação entre enabling (muita centralização na criança) e criatividade na criança. Exemplos de enabiling são: Que queres fazer? ou Que poderá ser aquilo? Surpreendentemente, mais atenção às crianças (mais enabling) não garantiu uma associação com um particular nível de criatividade da criança.
 

 

Este tipo de atitude dos pais (Enabling) podia rapidamente evoluir para uma restritiva (Constraining)— a qual estava significativamente associada com perda de criatividade— e se manifestava com atitudes dos pais do género Não faças isso ou Vamos fazer isto, atitudes que não dão muitas alternativas às crianças.
 

 

Os pais que reforçam a atitude de colorir dentro das linhas, passe a expressão, não reforçam desenhos e actividades invulgares.
 

 

A conclusão deste trabalho é a de que se os pais valorizam a criatividade, devem dar suporte às crianças sem as dirigir e se são criativos, é provável que os seus filhos também o sejam.
 

 

Sugestões do autor do trabalho incluem fornecer às crianças papel branco em vez de livros de pintar com linhas pré-definidas e deixar à criança descobrir onde quer ir. O mesmo autor sugere ainda a escolha de materias maleáveis em vez de blocos que permitem a construção de edifícos de angulos rectos.
 

 

Acima de tudo, recomenda louvar a criança por todas as suas tentativas. As crianças podem desenhar algo pateta, incompreensível mas devem ser louvadas por tentarem algo de novo, concluiu o autor do trabalho.
 

 

Fonte: Reuters

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.