Crianças portuguesas ingerem quatro vezes mais sal do que o recomendado

Facto que pode ser traduzido em menos 10 anos de esperança de vida

18 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

O consumo de sal pela população infantil portuguesa é quatro vezes mais elevado do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

O presidente da Sociedade Portuguesa de Hipertensão, Alberto Silva, refere à agência Lusa que caso a sociedade não tome medidas para controlar esta situação, as “crianças não vão viver os 10 anos que actualmente se ganhou em relação às gerações anteriores”.

 

Assim, o médico aconselha os pais a diminuírem a quantidade de sal na alimentação dos seus filhos para os proteger da hipertensão. “Em casa todos comem do mesmo tacho, e se nós comemos com 12 gramas e as crianças só precisam de três gramas, elas estão a comer quatro vezes mais e isto no futuro vai aumentar a probabilidade de serem hipertensas”, alertou Alberto Silva.

 

A hipertensão afecta 12 % das crianças e jovens portugueses que têm entre cinco e 18 anos de idade. Mas, Portugal continua a ter muitos doentes que não sabem que são hipertensos e que ainda não estão a fazer tratamento. Dos que estão a fazer tratamento, só uma pequena percentagem dos doentes é que está controlada, o que se traduz no grande número de acidentes vasculares cerebrais e doença coronária.

 

Na verdade, quase metade da população sofre de hipertensão, mas apenas 11 % dos portugueses é que estão controlados com medicação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.