Crianças mais pobres em risco de desigualdade nos países mais ricos

Estudo realizado pelo Centro de Estudos Innocenti da Unicef

06 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Portugal é considerado um dos países com menor desigualdade de acesso à saúde e bem-estar das crianças, de acordo com um relatório Centro de Estudos Innocenti da Unicef.

 

A notícia veiculada pelo jornal “Público” refere que este estudo analisou o desempenho de 24 países da OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico - no que diz respeito à desigualdade das crianças em três diferentes vertentes: saúde e bem-estar, educação e bem-estar material.

 

A maioria dos dados analisados pelos autores do estudo foi recolhida antes da crise financeira e económica se ter instaurado. Mas o relatório apresentado na semana passada em Helsínquia chama à atenção para o facto de as famílias mais carenciadas tenderem a serem mais afectadas pela crise, concluindo que os países ricos não estão a dar o apoio necessário às crianças mais pobres.

 

O estudo revelou que no topo do ranking da igualdade encontram-se países como a Dinamarca, Finlândia, Holanda e Suíça. Quanto a Portugal, este ficou bem cotado relativamente à igualdade de acesso  à saúde e bem-estar,  item que  teve em consideração o auto-relato de queixas de saúde, a alimentação saudável e a frequência de actividade física intensa.

 

Contudo, Portugal falha na educação e no bem-estar material ocupando o 16º e 14º lugar, respectivamente.

 

Os autores do estudo referem que “a ideia de que a desigualdade é um reflexo das diferenças de mérito não pode razoavelmente ser aplicada a crianças. (…) Crescer na pobreza acarreta um risco acrescido de piores níveis de saúde, de desenvolvimento cognitivo, de resultados escolares ou de mais baixos conhecimentos e aspirações e, eventualmente, de menores rendimentos na vida adulta, o que ajuda a perpetuar as desvantagens de uma geração para a seguinte."

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.