Crianças e as regras sociais

Estudo publicado no “Current Directions in Psychological Science”

01 agosto 2012
  |  Partilhar:

As crianças sabem utilizar as normas sociais desde cedo e no contexto correto, sugere um estudo publicado no “Current Directions in Psychological Science”.
 

As normas sociais são uma linha orientadora que ajuda a governar as instituições sociais e a manter a sociedade unida. De forma a saber como este tipo de normas são adquiridas, os investigadores do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha, fizeram uma revisão bibliográfica de estudos que se focaram na prática destas normas pelas crianças.
 

“As normas sociais são essenciais para a compreensão das interações sociais e para a cooperação humana. Mas só conseguimos compreender completamente a existência destas normas se olharmos para o que ocorre com as crianças desde tenra idade”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Marco Schmidt.
 

Neste estudo, os investigadores estavam particularmente interessados em perceber a utilização de um tipo de regras, as constitutivas, por parte das crianças. Contrariamente a outro tipo de regras, estas podem dar origem a novas realidades sociais. As regras constitutivas podem-se aplicar a várias temáticas, mas são especialmente importantes nas regras de xadrez.
 

Nestes últimos anos, os investigadores da Universidade de Göttingen, na Alemanha, realizaram alguns estudos que tinham como objetivo analisar de que modo as crianças utilizavam as regras constitutivas e identificar o ponto a partir do qual elas deixavam de pensar nas regras como algo ditado por uma autoridade superior e começavam a pensar por elas próprias como um mútuo acordo social.
 

Num dos estudos, crianças de dois e três anos foram confrontadas com um fantoche que atuava contra as regras estabelecidas. Muitas das crianças opuseram-se contra a violação das regras e as de três anos fizeram mesmo objeções, como “Não é assim. Tens de fazer assim”.
 

Num outro estudo, os investigadores constataram que as crianças apenas cumpriam as regras do jogo caso estas fossem pertencentes ao mesmo grupo cultural, nomeadamente se falassem a mesma língua.
 

Estes dois estudos sugerem que as crianças não só entendem as normas sociais desde cedo, como as aplicam num contexto e grupo social apropriado
 

“Todos os pais reconhecem este tipo de comportamento, as crianças insistem que as pessoas sigam as regras, mas o que é surpreendente é o modo sofisticado com que as crianças adequam os seus comportamentos às circunstâncias”, revelou o outro autor do estudo, Michael Tomasello.
 

De acordo com os autores do estudo, as crianças impõe normas sociais como forma de se identificaram com a sua comunidade. A aplicação de regras faz assim parte do processo da integração de um indivíduo num determinado grupo cultural.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.