Crianças com excesso de peso seriam obesas pelo novo modelo da OMS

Opinião do pediatra António Guerra

13 janeiro 2010
  |  Partilhar:

Se fossem usados os novos critérios da Organização Mundial de Saúde sobre as curvas de crescimento, muitas crianças entre os dois e os cinco anos já seriam classificadas com excesso de peso, alerta o pediatra António Guerra num artigo publicado na “Acta Pediátrica Portuguesa”.

 

António Guerra, pediatra e professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, há anos que analisa esta matéria e escreveu recentemente um artigo na Acta Pediátrica Portuguesa em que defende a adopção das novas curvas da OMS pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

 

O especialista destaca, nas novas curvas, a possibilidade de se monitorizar logo desde o nascimento a evolução do Índice de Massa Corporal (IMC), consensualmente aceite como um excelente indicador para o diagnóstico do excesso de peso e da obesidade.

 

Em Portugal, esse registo só é possível após os dois anos de idade, embora o período anterior corresponda a uma fase de "grande vulnerabilidade à ocorrência de adiposidade excessiva", disse o especialista, citado pela agência Lusa.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.