Criança de 9 anos luta pelo Direito ao Aborto

Caso gera polémica na Costa Rica

20 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

Uma menina de nove anos violada há sensivelmente quatro meses na Costa Rica deu entrada no Hospital materno-infantil Fernando Vélez Paiz, na Nicarágua, para ser examinada por uma comissão de cinco médicos. O objectivo é decidir se será, ou não, praticado um aborto, enquanto a polémica sobre o caso vai subindo de tom.
 

 

Tem havido confronto entre a posição da Igreja e a dos pais, que acreditam que a pressão da Igreja e do cardeal da Nicarágua, Obando y Bravo, pode influenciar a decisão da comissão no sentido de rejeitar a hipótese de interrupção da gravidez. Por isso mesmo, têm sido organizadas manifestações de apoio aos pais.
 

 

O advogado da família, Carlos Emilio Lopez, mostrou-se esperançado: a própria Procuradoria dos Direitos Humanos, afirma, «pediu que se actue de acordo com os interesses essenciais das crianças»: «De acordo com a Convenção dos Direitos das Crianças, os Estados têm que decidir em função do que mais as favorece. Neste caso, é o direito da menina.»
 

 

Vicente Serra, director da Unidade de Medicina Maternofetal do Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI), em Espanha, citado pelo jornal "El País", informou que, apesar de estarem registados no mundo casos de gravidez em crianças desta idade, as estatísticas revelam que gravidezes em idades inferiores a 15 anos são problemáticas. Têm grandes probabilidades de resultarem em partos prematuros de fetos muito pequenos e as mães sofrem muitas vezes de anemias e hipertensão. Os factores sócio-económicos e a falta de acompanhamento médico contribuem para todas as complicações associadas a estes casos.
 

 

Fonte:Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.