Criados porcos transgénicos ricos em ómega-3

Estudo publicado na revista Nature Biotechnology

02 abril 2006
  |  Partilhar:

 

Uma equipa de investigadores norte-americanos criou porcos transgénicos clonados que, à semelhança de alguns peixes, produzem ácidos gordos insaturados considerados benéficos para a saúde, chamados ómega-3 - refere um estudo publicado pela revista Nature Biotechnology.
 

 

Para criarem esses animais transgénicos, os investigadores transferiram para o núcleo de células fetais um gene chamado "fat-1", responsável pela produção de uma enzima que transforma em ómega-3 os ácidos gordos ómega-6, menos benéficos mas mais comuns. O núcleo daquelas células fetais foi depois substituído pelo de óvulos fecundados, segundo o método clássico da clonagem de animais iniciado em 1966 com a ovelha Dolly. Em 1.633 embriões clonados implantados em porcas, nasceram dez crias vivas, seis das quais portadoras do gene fat-1.
 

 

Caso esta carne seja autorizada para consumo humano, estes porcos poderiam completar os peixes gordos como fonte de omega-3, como o salmão ou o atum, que têm o inconveniente de poderem conter taxas elevadas de mercúrio, disse o principal autor do estudo.
 

 

Os benefícios do consumo de ómega-3 na mortalidade e nas doenças cardiovasculares foram parcialmente questionados em trabalhos publicados recentemente pela revista médica britânica British Medical Journal. Após a análise de 89 estudos publicados entre 1900 e 2003, Lee Hoper (University of East Anglia, Norwich, Reino Unido) e a sua equipa concluíram que os ómega-3 deviam ser evitados em casos de doenças crónicas como a angina de peito.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.