Criada nova forma de combate do estigma na obesidade e excesso de peso

Estudo da Universidade de Coimbra

31 janeiro 2018
  |  Partilhar:
Uma intervenção psicológica inovadora para diminuir o impacto do estigma internalizado na obesidade revelou resultados promissores, apurou a agência Lusa.
 
Denominado Kg-Free e desenvolvido por Lara Palmeira da Universidade de Coimbra UC, o programa baseia-se em três componentes essenciais – “mindfulness”, aceitação e autocompaixão.
 
Constituído por dez sessões semanais e duas quinzenais em grupo, o novo programa “foca-se em promover comportamentos saudáveis e qualidade de vida” e em “diminuir o impacto do estigma” em relação ao peso com excesso em mulheres e obesidade.
 
A intervenção aposta no “mindfulness” (treino mental que ensina as pessoas a lidarem com os seus pensamentos e emoções), promovendo uma relação mais consciente com a alimentação, como, por exemplo, dando atenção aos sabores e textura dos alimentos.
 
É também promovida uma relação positiva e flexível com a imagem corporal, peso e alimentação, e “a terceira componente trabalha a relação do ‘eu’ e da autocompaixão, isto é, diligencia uma relação interna baseada numa atitude de compreensão, cuidado e suporte” a si mesmo quando se falha ou “as coisas correm mal”.
 
O projeto envolveu a participação de centenas de adultos com excesso de peso e obesidade, na sua maioria mulheres, em tratamento para perda de peso no distrito de Coimbra, destacando-se o estudo da intervenção Kg-Free em que participaram 60 mulheres adultas com peso a mais ou obesidade.
 
Os resultados, afirma Lara Palmeira, citada pela UC, evidenciam que a “intervenção foi eficaz na promoção do bem-estar e da qualidade de vida e na diminuição de comportamentos alimentares perturbados, do estigma internalizado e do autocriticismo”.
 
As conclusões do estudo alertam para a importância de complementar as tradicionais abordagens de combate à obesidade com uma intervenção psicológica. 
 
É necessária “uma abordagem multidisciplinar que se foque não só na perda de peso, mas que promova diretamente o bem-estar e qualidade de vida, intervindo na diminuição do estigma e nas estratégias de regulação emocional desadaptativas”, sustenta Lara Palmeira.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar