Crescimento tumoral: quais as células responsáveis?

Estudos publicados na “Nature ”e “Science”

06 agosto 2012
  |  Partilhar:

O cancro tem as suas próprias células estaminais, que são responsáveis pelo reaparecimento dos tumores, sugerem três estudos publicados recentemente nas revistas “Nature ”e “Science”.
 

Nos três estudos, os investigadores constataram, com auxílio de marcadores genéticos, a existência de uma população bem definida de células que parecem ser a fonte de novas células tumorais.
 

Num dos estudos publicados na “Nature”, os investigadores da University of Texas, nos EUA, analisaram o reaparecimento de um tipo de tumor cerebral, o glioblastoma multiforme, após quimioterapia.
 

Os investigadores, liderados por Luis Parada, utilizaram ratinhos geneticamente modificados para desenvolver este tipo de tumor cerebral, tendo constatado que as células tumorais dormentes atuam como as células estaminais.
 

“Identificámos um subtipo de células tumorais cerebrais que tem um crescimento lento ou permanece num estado dormente e que parece ser a fonte da recorrência do cancro após a administração da terapia vulgarmente utilizada, na qual o fármaco temozolomida é administrado para impedir o crescimento do tumor”, revelou, em comunicado de imprensa, o investigador.
 

No segundo estudo, publicado igualmente na “Nature ”, os investigadores da Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica, constataram que havia uma subpopulação específica de células que era responsável pelo crescimento de tumores do papiloma do ratinho, um percursor do cancro da pele.
 

Os investigadores, liderados Cédric Blanpain, também verificaram que, à medida que os tumores se tornavam mais agressivos, apresentavam uma maior capacidade de produção deste tipo de células estaminais, que, tal como as células estaminais, eram capazes de se dividir indefinidamente.
 

Estes resultados vão assim contra a ideia de que os tumores apenas produzem células diferenciadas e que apenas se dividem um número finito de vezes.
 

No terceiro estudo, publicado na “Science”, os investigadores do Instituto Hubrecht, na Holanda, analisaram que tipo de células constitui o tumor do intestino, tendo constatado que estas tinham sido geradas a partir de células estaminais.

 

Luis Parada revelou que o conceito das células estaminais cancerígenas em tumores sólidos é algo que permanece ainda sobre controvérsia. Mas se estas células estaminais forem de facto responsáveis pela recorrência dos tumores, o modo de tratamento tem que ser repensado. Deste modo, o foco da investigação tem de ser alterado, ou seja, em vez de se testar se um determinado tratamento está a conseguir diminuir o tumor deverá verificar se este está a eliminar o tipo correto de células.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.