Credibilidade do 112 em causa

Avisar os médicos para simulacros pode viciar o estudo da DECO

23 janeiro 2003
  |  Partilhar:

A Associação de Defesa dos Consumidor (DECO) teme que a credibilidade do estudo que avalia a qualidade do serviço 112 possa ser posta em causa pelo facto de haver um médico avisado sobre situações de simulacro.
 

 

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) resolveu regressar ao estudo que avalia a sua qualidade, depois de obtida a garantia de que médicos do organismo serão avisados face a simulacros.
 

 

A decisão de que o médico responsável pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) seja avisado de situações de simulacro foi tomada depois de, na semana passada, uma equipa do INEM ter sido desviada para acorrer a uma emergência «falsa», quando inicialmente havia sido solicitada para atender a um caso real de uma idosa, que veio a falecer.
 

 

Para o presidente da DECO, João Nabais, era «desejável» que ninguém tivesse conhecimento das chamadas simuladas para não pôr em causa o «rigor do estudo», cujo objectivo é verificar a capacidade de resposta do INEM às chamadas de emergência.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.