Correr pode proteger contra a osteoartrite do joelho

Estudo apresentado no Encontro Anual do Colégio Americano de Cardiologia

19 novembro 2014
  |  Partilhar:
Correr, a qualquer altura da vida, não só não aumenta o risco de desenvolvimento de osteoartrite do joelho, como pode até proteger contra o desenvolvimento desta doença, sugere um estudo apresentado no Encontro Anual do Colégio Americano de Cardiologia.
 
A osteoartrite é uma doença articular comum que afeta indivíduos de meia-idade e idosos. Esta é caracterizada por lesões progressivas da cartilagem articular, provocando alterações na estrutura em torno da articulação. Estas alterações podem incluir acumulação de líquido, crescimento ósseo excessivo, enfraquecimento dos músculos e tendões, que podem limitar o movimento e causar dor e inchaço. 
 
A osteoartrite do joelho é uma forma comum de osteoartrite que é causada pela degradação da cartilagem na articulação do joelho. Os fatores que podem aumentar o risco de osteoartrite do joelho incluem excesso de peso, idade, lesão ou stress nas articulações e antecedentes familiares.
 
De acordo com as recomendações do Centro de Controlo de Doenças, nos EUA, os indivíduos que praticam regularmente exercício físico apresentam um menor risco de sofrer eventos cardiovasculares. Contudo, a influência deste tipo de atividades na osteoartrite do joelho ainda não está clara. Assim, os investigadores do Colégio de Medicina de Baylor, nos EUA decidiram averiguar se a corrida estava associada ao desenvolvimento da osteoartrite de joelho, uma vez que é uma atividade física comum que envolve uma carga repetitiva potencialmente prejudicial para as articulações.
 
Para o estudo, os investigadores contaram com a participação de 2.683 indivíduos, dos quais 56% eram mulheres, com uma média de idade de 64,5 anos, e de um índice de massa corporal de 28,6. Vinte e nove por cento dos participantes disse ter praticado corrida em alguma altura das suas vidas.
 
Os participantes foram submetidos a um raio-X ao joelho e submetidos a um questionário para avaliação das atividades físicas mais praticadas ao longo das diferentes etapas da sua vida, nomeadamente entre os 12 e 18 anos, entre os 19 e 34 anos, entre os 35 e 49 anos e aos 50 ou mais anos.
 
Quarenta e oito meses após o início do estudo, os raios-X foram avaliados e foram obtidas as pontuações para a presença de osteoartrite do joelho através da escala Kellgren-Lawrence. Foi ainda avaliada a presença frequente de dores de joelho. Os investigadores consideraram que um participante tinha osteoartrite sintomática se tivesse pelo menos um joelho com osteoartrite radiográfica e dor frequente no joelho. 
 
O estudo concluiu que os participantes que tinham praticado corrida, independentemente da idade em que o tinham feito, tinham uma menor prevalência de dor no joelho, osteoartrite e osteoartrite radiográfica, comparativamente com aqueles que não tinham praticado este desporto.
 
“Isso não resolve a questão de se correr ou não é prejudicial para as pessoas que têm osteoartrite pré-existente do joelho. No entanto, para os indivíduos que não têm esta condição, não há razão para limitar a prática desta atividade, em qualquer momento das suas vidas, a uma vez que esta não parece prejudicar a articulação do joelho”, conclui uma das autoras do estudo, Grace Hsiao-Wei Lo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.