Corpo em forma de maçã: por que razão aumenta risco de doença renal?

Estudo publicado no “Journal of the American Society of Nephrology”

16 abril 2013
  |  Partilhar:

Investigadores holandeses desvendam o motivo pelo qual os indivíduos com corpo em forma de maçã apresentam um maior risco de desenvolverem doença renal, dá conta um estudo publicado no “Journal of the American Society of Nephrology”.
 

A comunidade científica já tinha conhecimento que a gordura abdominal estava mais associada ao risco de doença renal, comparativamente à acumulação de gordura em torno das ancas. Contudo, os mecanismos responsáveis por esta associação não estavam, até à data, completamente elucidados.
 

De forma a tentar indagar quais os mecanismos envolvidos nesta associação, os investigadores da University Medical Center Groningen, na Holanda, mediram a relação cintura-anca (RCA) e a saúde renal em 315 indivíduos saudáveis com um índice de massa corporal (IMC) de 24,9 kg/m2, em média.
 

Um IMC entre 18.5 e 24.9 kg/m2 é considerado um peso normal. Por outro lado, a RCA refere-se à quantidade de gordura abdominal acumulada, a adiposidade central.
 

Os investigadores constataram que quanto maior era a RCA, menor era a função renal, medida através da taxa de filtração glomerular (TGF), assim como o fluxo sanguíneo nos rins, sendo maior a pressão arterial, mesmo após terem tido em conta fatores que poderiam influenciar os resultados. Os autores do estudo referem que a TFG é o volume de líquido que os rins são capazes de filtrar num determinado período de tempo. Esta medição é utilizada para avaliar a função excretora dos rins.
 

“Verificámos que os indivíduos com corpo em forma de maçã, mesmo sendo saudáveis e com uma pressão arterial normal, apresentavam uma pressão sanguínea elevada nos rins. Nos casos de excesso de peso ou obesidade, esta condição era ainda mais agravada”, revelou em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo Arjan Kwakernaak.
 

Os investigadores sugerem que é a elevação da pressão arterial nos rins que poderá explicar o motivo pelo qual os indivíduos com corpo em forma de maçã têm um elevado risco de doença renal, mais tarde na vida. Assim, na sua opinião, estes indivíduos poderiam beneficiar de tratamento para redução desta pressão.
 

Estudos anteriores sugeriram que a restrição da ingestão de sal pode reduzir a pressão arterial do rim, assim como a toma de medicamentos que ajudam a regular o "sistema renina-angiotensina-aldosterona".
 

"Os nossos dados sugerem que estas intervenções podem ser particularmente úteis para os indivíduos com maior adiposidade central", conclui o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.