Coronavírus: camelos suspeitos de transmissão

Estudo publicado no “The Lancet Infectious Diseases”

13 agosto 2013
  |  Partilhar:

Investigadores identificaram em camelos dromedários de Omã anticorpos contra o coronavírus que provoca a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS), refere um estudo publicado na revista “The Lancet Infectious Diseases”.
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que esta descoberta pode indicar que aqueles animais sejam reservatórios do vírus que já infetou pelo menos 94 pessoas, sobretudo no Médio Oriente.
Contudo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou não haver provas suficientes para concluir que os animais sejam responsáveis pela transmissão da doença aos humanos.
 

A equipa internacional de cientistas, liderada por Chantal Reusken, do Instituto Nacional de Saúde Pública e Ambiente de Bilthoven, na Holanda, recolheu 349 amostras de soro de diversos animais de pecuária, incluindo camelos dromedários, vacas, ovelhas e cabras de países como Omã, Holanda, Espanha e Chile.
 

Embora não tenham identificado anticorpos do coronavírus em 160 vacas, ovelhas e cabras provenientes da Holanda e de Espanha, os cientistas encontraram anticorpos específicos da MERS em todas as 50 amostras de camelos de Omã. Uma vez que as amostras foram recolhidas em diferentes locais do país, os cientistas concluem que o coronavírus da MERS, ou um vírus muito semelhante, circula vastamente pelos dromedários da região.
 

“Numa altura em que continuam a aparecer novos casos humanos de MERS, sem quaisquer pistas sobre as origens da infeção, exceto nas pessoas que o apanharam de outros doentes, estes novos resultados sugerem que os camelos dromedários podem ser um reservatório do vírus que está a provocar o MERS nos humanos", revelaram os autores do estudo, lembrando que aqueles animais são populares no Médio Oriente, onde são usados para a produção de carne e de leite, pelo que há grande contacto entre eles e os humanos.
 

No entanto, a OMS alertou, em conferência de imprensa, que não há provas suficientes para afirmar que os camelos são os responsáveis pela transmissão.
 

"Acolhemos qualquer estudo que pretenda lançar luz sobre a síndrome do coronavírus, mas o que este estudo sugere é que o coronavírus, ou um vírus semelhante, infetou uma população de camelos e eles estão a produzir anticorpos", explicou o porta-voz da OMS Tarik Jasarevic.
 

O representante disse que primeiro é necessário assegurar que este coronavírus é o mesmo dos humanos, para o que será necessário encontrar o próprio vírus e não só os anticorpos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.