Cor dos olhos pode ser indicadora de doença de pele

Estudo publicado na “Nature Genetics”

09 maio 2012
  |  Partilhar:

A cor dos olhos pode indicar se uma pessoa apresenta um elevado risco de sofrer de certas doenças de pele, dá conta um estudo publicado na “Nature Genetics”.

 

Neste estudo liderado pelos investigadores da University of Colorado School of Medicine, nos EUA, foi verificado que os indivíduos de olhos azuis apresentam um menor risco de desenvolver vitiligo, uma doença autoimune da pele caracterizada pela perda de pigmentação da pele e cabelo. De acordo com os autores do estudo, pode também ser deduzido que as pessoas de olhos castanhos têm um menor risco de desenvolveram o tipo de cancro de pele mais perigoso, o melanoma.

 

Para este estudo, os investigadores liderados por Richard Spritz, analisaram mais de 3.000 indivíduos de ascendência europeia, que tinham vitiligo, tendo identificado 13 novos genes que estavam envolvidos na predisposição desta doença de pele. Os investigadores constataram que 27% dos pacientes com vitiligo tinham olhos azuis, 43% tinha olhos castanhos e 30% olhos verdes.

 

Apesar de se terem centrado no vitiligo, o investigador revelou que estes resultados também têm implicações no risco do melanoma. ”Geneticamente, o vitiligo e o melanoma encontram-se em polos opostos. Algumas das variações genéticas que estão associadas a uma maior suscetibilidade de desenvolvimento de vitiligo estão envolvidas num menor risco de aparecimento de melanoma e vice-versa”, explicou, em comunicado de imprensa, Richard Spritz.

 

“O vitiligo é uma doença autoimune, na qual o sistema imunológico de um indivíduo ataca as células pigmentares normais. Na nossa opinião, no vitiligo há uma sobreatividade de um processo normal, no qual o sistema imunológico identifica e destrói as células tumorais do melanoma.”

 

Por outro lado, os indivíduos com vitiligo apresentam um maior risco de sofrer de outras doenças autoimunes, como doenças da tiroide, diabetes tipo 1, artrite reumatoide ou lúpus. Adicionalmente, os familiares dos pacientes com esta doença têm um maior risco de sofrerem destas doenças autoimunes, mesmo que não desenvolvam vitiligo. Assim, na opinião do investigador devem existir alguns genes que favorecem o desenvolvimento de doenças autoimunes, enquanto que existem outros, que conjuntamente com os fatores de ambientais determinam o tipo de doença.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.