Controlo da tuberculose no mundo é insuficiente

Especialistas de Harvard lançam alerta, mas OMS contesta

14 setembro 2004
  |  Partilhar:

 Os esforços em todo o mundo para controlar os elevados níveis de tuberculose não estão a dar resultado e é necessário tomar mais medidas para combater a doença contagiosa, concluíram especialistas da Universidade de Harvard. A Organização Mundial de Saúde (OMS) adoptou em 1993 uma estratégia anti-tuberculose que visava diminuir para metade as mortes ocorridas na década anterior. A doença, que se transmite pelo ar, mata todos os anos dois milhões de pessoas. Especialistas da Universidade de Harvard afirmam que dez anos após a adopção do plano (DOTS - Directly Observed Treatment Sort-course) o número de infectados com tuberculose continua a subir. «Apesar de quase dez anos de DOTS, a maior parte do mundo está longe de controlar a tuberculose», declararam os médicos Tim Brewe e Jody Heymann num relatório divulgada na revista científica «Journal of Epidemiology and Community Health». O relatório foi contestado pela OMS, que lembra as baixas incidências registadas em países como o Peru e a China. O plano DOTS é uma abordagem multidisciplinar que envolve pelo menos seis meses de tratamento e de vigilância no doente. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.