Controlo da asma deve ser reforçado na gravidez

Médicos norte-americanos lançam conselhos

13 janeiro 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

Os médicos devem prestar muita atenção ao controlo da asma em pacientes grávidas, uma vez que a doença pode conduzir a graves problemas para as mães e para os fetos, disseram hoje médicos nos Estados Unidos.
 

 

A informação está no Programa Nacional de Educação e Prevenção da Asma dos Estados Unidos, coordenado pelo Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue.
 

 

«Quando uma paciente grávida tem dificuldade em respirar, o feto também sofre para obter o oxigénio que precisa», afirmou William W. Busse, professor na faculdade de Medicina na Universidade de Wisconsin e presidente do painel que divulgou uma série de novas orientações.
 

 

Essas novidades, publicadas na edição desta semana do «Journal of Allergy and Clinical Immunology», aconselham o limite da exposição a agentes indutores da asma e o tratamento de rinite alérgica e sinusite, que podem agravar a doença.
 

 

Cerca de 30 por cento das mulheres com asma sofrem um agravamento da doença durante a gravidez, de acordo com um estudo recente do Instituto Nacional da Saúde Infantil e do Desenvolvimento Humano.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.