Contas dos Hospitais-empresa «aligeiradas» pelo ministério da Saúde

Custos com os medicamentos ficaram de fora

04 abril 2004
  |  Partilhar:

 Os resultados apresentados na semana passada pelo ministro da Saúde, Luís Felipe Pereira, sobre os Hospitais SA foram «aligeirados» com a retirada da contabilidade dos custos com os medicamentos, noticia segunda-feira o Diário de Notícias.De acordo com o jornal, um despacho do secretário de Estado da Saúde permitiu a retirada de custos das contas dos Hospitais SA, «permitindo a Luís Filipe Pereira apresentar, no início da semana, `boas'' contas». O jornal refere que foram as Administrações Regionais de Saúde que ficaram com as facturas dos medicamentos das SA.De acordo com o Diário de Notícias, a ministra das Finanças terá autorizado esta manobra, o que poderá obrigá-la a rever em alta o défice orçamental de 2003, uma vez que as facturas com os medicamentos foram anuladas nos Hospitais SA, mas a receita, a contrapartida das facturas, continua contabilizada nos cuidados primários.Na semana passada, Luís Filipe Pereira anunciou que os custos operacionais com os Hospitais SA cresceram 5,6 por cento, originando um acréscimo de 3,9% nos custos totais, mas, se fossem contabilizados encargos com os medicamentos, os custos operacionais subiriam até aos 6,2 por cento, um valor acima daqueles apresentados pelos hospitais públicos, de acordo com o jornal.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.