Contaminação atmosférica e sua implicação no Enfarte do Miocárdio

Estudo publicado na revista “Genome Biology”

28 agosto 2007
  |  Partilhar:

 

A contaminação atmosférica tem uma influência determinante no endurecimento das artérias, conhecido por Aterosclerose, que pode provocar Enfarte do Miocárdio e AVC, revela um estudo publicado pela revista “Genome Biology”.
 

 

Os hidrocarbonetos orgânicos e os metais de transição presentes no ar são responsáveis pela inflamação das vias aéreas, o que por sua vez provoca uma inflamação vascular, lesões arteriais e o aparecimento de coágulos, que provocam Enfarte do Miocárdio e AVC.
 

 

Na investigação, os cientistas presenciaram uma interacção entre as partículas da gasolina e lípidos oxidados. «Esta interacção causou uma inflamação celular, que é um risco importante na Aterosclerose», disse Jesús Araujo, professor auxiliar de Medicina e Cardiologia Ambiental da University of Califórnia, Los Angeles, EUA.
 

 

Esta interacção deixou uma marca genética que revela a forma como as partículas e o colesterol aceleram o bloqueio dos vasos capilares.
 

 

A conclusão do estudo é publicada na mesma altura em que a Sociedade do Cancro nos EUA revelou um aumento de seis por cento das mortes por problemas cardíacos ou pulmonares por cada 10 microgramas de aumento de partículas de ar contaminado por metro quadrado.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.