Consumo moderado de álcool aumenta risco de cancro da mama

Estudo publicado no “Journal of American Medical Association”

07 novembro 2011
  |  Partilhar:

O consumo de álcool, mesmo em doses moderadas, está associado a um pequeno aumento do risco de desenvolvimento de cancro da mama, sugere um estudo publicado no “Journal of American Medical Association”.
 

Estudos anteriores já haviam revelado que o elevado consumo de álcool estava associado a um aumento do risco de cancro da mama.
 

De forma a averiguar se o mesmo acontecia com doses moderadas de álcool, os investigadores da Harvard Medical School, nos EUA, contaram com a participação de 105.986 mulheres para analisarem qual o impacto da quantidade de álcool, frequência de consumo e da idade no desenvolvimento do cancro da mama.
 

O estudo revelou que durante o período de acompanhamento, que decorreu entre 1980 e 2008, foram diagnosticados cerca de 7.690 casos de cancro da mama invasivos. Os investigadores verificaram que o consumo moderado de álcool (5 a 9.9 gramas por dia − o equivalente a três a seis copos por semana) estava associado a um aumento de cerca de 15% do risco de cancro da mama. Foi também observado que, em comparação com as mulheres que nunca consumiam álcool, as que consumiam pelo menos 30 gramas de álcool diário (pelo menos duas bebidas por dia) apresentavam, em média, um risco 51% maior de cancro da mama.
 

Os investigadores também analisaram, isoladamente, os níveis de consumo de álcool entre os 18 e os 40 anos e após os 40, tendo verificado que o consumo de álcool estava fortemente associado ao risco de cancro da mama. Esta associação manteve-se mesmo nas pessoas que consumiram álcool no início da idade adulta e que controlaram a ingestão de álcool após os 40 anos. O consumo excessivo de álcool − mas não a frequência do consumo − também foi associado ao risco de cancro da mama.
 

Os autores acrescentam que, embora ainda não se saiba qual o mecanismo responsável pela associação entre o consumo de álcool e o cancro da mama, uma possível explicação pode envolver os efeitos que o álcool tem nos níveis de estrogénio que se encontram em circulação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.