Consumo elevado de leite na adolescência não diminui risco de fraturas

Estudo publicado na revista “JAMA Pediatrics”

21 novembro 2013
  |  Partilhar:

O consumo de leite durante a adolescência não reduz o risco de fraturas da anca na idade adulta e pode mesmo aumentar este risco nos homens, dá conta um estudo publicado na revista “JAMA Pediatrics”.
 

De acordo com as recomendações incluídas no Dietary Guidelines for Americans de 2010 é aconselhado o consumo de leite na adolescência de forma a atingir uma massa óssea óptima, e também é esperado que este reduza o risco de fraturas na anca e osteoporose, mais tarde na vida.
 

Contudo, algumas destas associações não têm sido claras, para além do facto do elevado consumo de leite contribuir para uma maior altura, um conhecido fator de risco das fraturas da anca. Tendo esta informação em conta, os investigadores da Universidade de Harvard, nos EUA, analisaram mais de 96.000 homens e mulheres de modo a aferir se de facto havia uma associação entre estas duas condições.
 

Todos os participantes foram acompanhados ao longo de mais de 22 anos, período durante o qual ocorreram 1.226 fraturas em mulheres e 490 em homens. O estudo apurou que o consumo de leite na adolescência, entre os 13 e 18 anos, foi associado a um aumento do risco de fraturas da anca nos homens. Foi verificado que por cada copo de leite diário adicional ingerido, o risco aumentava em cerca de 9%. A associação entre o consumo de leite e a ocorrência de fraturas nos homens foi parcialmente influenciada pela altura dos participantes. Esta associação não foi observada no caso das mulheres.
 

De acordo com os investigadores, esta diferença entre os homens e mulheres pode estar relacionada com o benefício competitivo do aumento da massa óssea em detrimento do efeito adverso da altura. “Comparativamente com os homens, as mulheres encontram-se em maior risco de osteoporose assim o benefício de uma maior massa óssea equilibra o aumento do risco associado à altura”, referiram, em comunicado de imprensa, os investigadores.  
 

O estudo apurou ainda que o consumo de queijo durante a adolescência não aumentava o risco de fratura da anca nos homens e nas mulheres. Na opinião dos investigadores devem ser realizados mais estudos de modo a clarificar o papel do consumo de leite na adolescência, bem como da altura, na prevenção do risco de fraturas na idade adulta.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.