Consumo elevado de açúcar aumenta risco de cancro da mama

Estudo publicado na revista “Cancer Research”

06 janeiro 2016
  |  Partilhar:
O consumo elevado de açúcar, tipicamente associado à dieta ocidental, pode aumentar o risco de cancro da mama e aumentar a disseminação da doença para os pulmões, dá conta um estudo publicado na revista “Cancer Research”.
 
O estudo levado a cabo pelos investigadores da Universidade do Texas, nos EUA, demonstrou que a dieta rica em açúcar afeta uma via de sinalização enzimática conhecida por 12-LOX.
 
Estudos anteriores já tinham identificado uma associação entre o consumo de açúcar e o risco de cancro da mama, tendo sido sugerido que a inflamação poderia desempenhar um papel importante. Contudo, nenhum estudo tinha, até à data, investigado o impacto direto do consumo de açúcar em modelos animais ou analisado os mecanismos específicos envolvidos.
 
Foi neste contexto que os investigadores, liderados por Peiying Yangm, decidiram avaliar de que forma o consumo de açúcar influenciava o desenvolvimento de cancro da mama em ratinhos alimentados com diferentes dietas, incluindo uma dieta rica em sacarose, uma dieta rica em frutose e uma dieta rica em amido, que funcionou como controlo.
 
De acordo com os investigadores, a quantidade de sacarose e frutose consumida pelos ratinhos foi comparável à encontrada na dieta ocidental, caracterizada por uma elevada ingestão de açúcares refinados, gordura saturada e carne vermelha, e um baixo consumo de frutas, vegetais frescos e cereais integrais.
 
O estudo apurou que, comparativamente com ratinhos alimentados com uma dieta rica em amidos, aqueles alimentados com uma dieta rica em sacarose e frutose eram mais propensos a desenvolver cancro da mama. Aos seis meses de idade, 30% dos animais alimentados com a dieta controlo tinham desenvolvido tumores da mama, comparativamente com os 50 a 58% dos ratinhos alimentados com uma dieta rica em sacarose.
 
Os investigadores constataram também que os ratinhos alimentados com uma dieta rica em sacarose ou frutose apresentavam significativamente mais tumores nos pulmões, que os alimentados com uma dieta rica em amido. Este achado sugere que o elevado consumo de açúcar acelera o processo de metastização do cancro da mama.
 
O estudo apurou que a ingestão de frutose ou sacarose induzia a produção 12-LOX e de um ácido gordo relacionado, denominado por 12-HETE, nas células tumorais da mama. Contudo, ainda não ficou claro como a ingestão de frutose e sacarose induz o 12-HETE e se este tem um efeito direto ou indireto.
 
Os autores do estudo referem que a identificação dos fatores de risco para o cancro da mama é uma prioridade de saúde pública e este estudo fornece dados que sugerem que o consumo de açúcar poderá estar envolvido no desenvolvimento deste tipo de cancro.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.