Consumo diário de queijo pode proteger saúde cardiovascular

Estudo publicado na “European Journal of Nutrition”

07 dezembro 2017
  |  Partilhar:
Boas notícias para os amantes de queijo: um novo estudo sugere que o consumo de cerca de 40 gramas diários daquele produto lácteo pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC).
 
O queijo contém muitos nutrientes benéficos para a saúde como vitaminas A e B12, cálcio e zinco. No entanto, por ser rico em gordura saturada, pode fazer aumentar os níveis de colesterol e por sua vez o risco cardiovascular.
 
Não obstante, os resultados deste estudo parecem sugerir o contrário, que o queijo pode ter um efeito protetor sobre a saúde cardiovascular.
 
Conduzido por Li-Qiang Qin, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Soochow, China, e equipa, o estudo consistiu numa meta-análise de 15 outros estudos de natureza observacional que investigavam a influência do consumo de queijo sobre o risco total das doenças cardiovasculares, doença coronária e AVC.
 
Os estudos abrangiam mais de 200.000 indivíduos e a influência do queijo sobre a saúde cardiovascular foi monitorizada durante 10 anos. A maioria dos estudos envolvia participantes sem doenças cardiovasculares no início dos mesmos.
 
Foi apurado que, em comparação com quem consumia pouco queijo, os consumidores regulares de queijo apresentavam uma propensão 18% menor de desenvolverem doenças cardiovasculares, até 14% menor de terem doença coronária e até 10% menor de sofrerem um AVC.
 
Os efeitos benéficos do consumo de queijo foram mais visíveis nos indivíduos que consumiam 40 gramas diários daquele laticínio.
 
“Esta meta-análise de estudos prospetivos sugere uma associação não linear inversa entre o consumo de queijo e o risco de DCV [doenças cardiovasculares]”, sumarizaram os autores do estudo. 
 
Os resultados vão de encontro a um outro estudo observacional que associava o queijo e outros produtos lácteos a um menor risco de mortalidade cardiovascular e por todas as causas. No entanto, os autores advertem cuidado, pois por ser de natureza observacional este estudo não estabelece uma relação causal. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar