Consumo de soja pode aumentar robustez óssea em mulheres

Estudo publicado na “Bone Reports”

10 agosto 2018
  |  Partilhar:
O consumo de proteínas derivadas da soja pode compensar os efeitos adversos da menopausa sobre a saúde óssea e metabólica, indicou um estudo.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores coliderada por Pamela Hinton e Victoria Vieira-Potter, da Universidade de Missouri, EUA, o estudo sugeriu ainda que as proteínas da soja poderão exercer um efeito benéfico sobre a robustez óssea em mulheres que não tenham ainda atingido a menopausa.
 
Para o estudo, a equipa decidiu investigar os efeitos de uma alimentação à base de soja, em relação a uma dieta à base de milho sobre ratazanas fêmea com baixa forma física. As ratazanas foram divididas em dois grupos, um dos quais incluía ratazanas com ovários e o outro ratazanas sem ovários, de forma a simular os efeitos da menopausa.
 
Estudos anteriores tinham indicado que as ratazanas constituem bons modelos de mulheres em fase de menopausa. 
 
Os investigadores analisaram o impacto dos dois tipos de dieta sobre a robustez óssea e função metabólica dos animais. 
 
Foi observado que as tíbias das ratazanas que tinham sido alimentadas com soja eram mais fortes em comparação com as das roedoras alimentadas com milho, independentemente de terem ou não ovários. Mais, a dieta à base de soja melhorou ainda a função metabólica nas ratazanas, com e sem ovários.
 
“Os achados sugerem que todas as mulheres poderão ter uma melhor robustez física se incluírem alguns alimentos à base de soja, como tofu e leite de soja”, concluiu Pamela Hinton.
 
A investigadora acrescentou ainda que os “achados sugerem ainda que as mulheres não precisam de comer tanta soja como se encontra nas dietas típicas asiáticas, mas juntar algum tofu ou outra soja, por exemplo, alimentos encontrados nas dietas vegetarianas, pode ajudar a fortalecer os ossos”. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar