Consumo de peixe pode reduzir riscos de ataque cardíaco

Óleos omega-3 e n3 protegem o coração

27 maio 2003
  |  Partilhar:

O consumo de peixes oleosos como o salmão ou o atum, pelo menos duas vezes por semana, pode ajudar a reduzir riscos de ataques cardíacos, segundo um estudo realizado na Universidade de Harvard, Estados Unidos.
 

 

Investigadores americanos encontraram provas que sugerem que os óleos omega-3 e n3, encontrados nesses peixes, podem impedir arritmias cardíacas. O estudo é mais um a ressaltar os potenciais benefícios que o consumo de peixes oleosos ou suplementos podem trazer à saúde. Pesquisas anteriores já tinham demostrado que o consumo desses peixes ajuda a proteger contra doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais.
 

 

O médico Alexander Leaf e a sua equipa da Escola de Medicina de Harvard realizaram testes em ratos para descobrir como os óleos protegem o coração.
 

 

Para tal examinaram, em microscópio, as células cardíacas de fetos de ratos. Os médicos também examinaram os efeitos de uma variedade de substâncias, incluindo óleos omega-3, nessas células.
 

 

Descobriram que os óleos ajudam a prevenir contra batimentos cardíacos irregulares. Acreditam também que os óleos bloqueiam correntes excessivas de sódio e cálcio no coração, que provocariam, por sua vez, descargas eléctricas excessivas e erráticas no coração.
 

 

No artigo publicado pela revista «Circulation», da Associação Americana do Coração, os cientistas disseram que «experiências com animais mostraram que os ácidos gordos do óleo n3, encontrado em peixes, permanecem na membrana das células cardíacas e ajudam a prevenir ataques cardíacos súbitos ou arritmias fatais».
 

 

Os investigadores disseram que a conclusão pode ser confirmada por estudos anteriores. E ressaltaram que um dos primeiros estudos a mostrar que os óleos omega-3 podem proteger o coração foi realizado em 1989.
 

 

Nesse estudo, os investigadores examinaram 2.033 homens com doenças cardíacas, que foram divididos em três grupos e aconselhados a comer mais gordura, peixe ou fibras.
 

 

Dois anos depois, os cientistas examinaram o número de mortes entre esses homens. E concluíram que o número de mortes entre aqueles que comeram mais peixe foi 29 por cento mais baixo do que nos outros grupos. Leaf disse que isso sugere que os óleos ajudaram a prevenir batimentos cardíacos irregulares e, consequentemente, ataques cardíacos.
 

 

Os médicos ainda acreditam que, pelo menos, metade dos ataques cardíacos são provocados por batimentos irregulares. Leaf sugere que o consumo de peixes oleosos frescos ou congelados é a melhor maneira de proteger o coração.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.