Consumo de medicamentos para Défice de Atenção mais que triplicou em quatro anos

Dados do INFARMED

14 março 2008
  |  Partilhar:

O consumo de medicamentos para as perturbações do Défice de Atenção mais do que triplicou em quatro anos em Portugal, onde no ano passado foram vendidas em média mais de 280 embalagens por dia, segundo dados oficiais.
 

 

O metilfenidato (substância activa) é um fármaco estimulante que actua ao nível do Sistema Nervoso Central, aumentando a atenção e concentração e reduzindo os comportamentos impulsivos. Em declarações à Lusa, o Pediatra Miguel Palha, especialista em doenças do comportamento, refere que o aumento do uso destes medicamentos explica-se, sobretudo, pelos seus "extraordinários benefícios".
 

 

Mas o aumento das vendas justifica-se também com a comparticipação de uma terceira marca do medicamento em 2006, o que terá contribuído, de acordo com o Autoridade Nacional do Medicamento (INFARMED), para que as vendas em 2007 ultrapassassem as 100 mil embalagens, quando em 2006 foram comercializadas pouco mais de 70 mil.
 

 

O metilfenidato começou a ser vendido nas farmácias portuguesas em 2004 (com mais de 32 mil embalagens), quando antes apenas era usado a nível hospitalar.
 

 

De acordo com Miguel Palha, haverá em Portugal entre 100 mil e 120 mil crianças e jovens com Hiperactividade com Défice de Atenção. Observando os dados do INFARMED, este médico considera que estarão a ser tratados apenas um quinto dos casos existentes no país.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.