Consumo de leguminosas associado a menor risco de diabetes de tipo 2

Estudo publicado no “Journal of Clinical Nutrition”

05 abril 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu que o consumo de leguminosas está associado a um menor risco de se desenvolver diabetes de tipo 2.
 
A equipa da Unidade de Nutrição Humana da Universidade Rovira i Virgili em Tarragona, Espanha, em colaboração com investigadores do estudo PREDIMED (“Prevención con Dieta Mediterránea”), propôs-se investigar a associação entre as leguminosas e o risco de se desenvolver diabetes de tipo 2 em indivíduos com um risco cardiovascular acrescido, bem como observar os efeitos da substituição de alimentos ricos em proteína e hidratos de carbono por leguminosas. 
 
Para o estudo, a equipa contou com a participação de 3.349 indivíduos do estudo PREDIMED que não tinham diabetes de tipo 2 no início do estudo. Foi recolhida informação relativa à alimentação dos participantes no início do estudo e posteriormente a cada ano durante um período médio acompanhamento de 4,3 anos. 
 
Os indivíduos que apresentavam um baixo consumo cumulativo de leguminosas consumiam cerca de 1,5 porções semanais de 60 gramas leguminosas cruas, ou 12,73 gramas diários. O consumo elevado de leguminosas foi considerado como sendo 3,35 porções por semanas, ou 28,75 gramas diários daquele tipo de alimentos.
 
Durante o período de acompanhamento registaram-se 266 novos casos de diabetes de tipo 2. Os investigadores analisaram a associação entre a incidência da diabetes de tipo 2 e o consumo médio de leguminosas como grão-de-bico, lentilhas, feijão e ervilhas.
 
Os resultados demonstraram que os indivíduos que consumiam mais leguminosas apresentavam uma propensão 35% menos de desenvolverem diabetes de tipo 2 em comparação com os participantes que consumiam quantidades menores de leguminosas. 
 
Foi também apurado que de todas as leguminosas analisadas, as lentilhas foram as leguminosas associadas a um menor risco de diabetes de tipo 2. 
 
Os investigadores descobriram ainda que a substituição de alimentos ricos em proteínas e hidratos de carbono como batatas, ovos e arroz, por meia porção de leguminosas promovia também um menor risco de desenvolvimento de diabetes de tipo 2. 
 
“Um consumo frequente de leguminosas, particularmente lentilhas, no contexto de uma dieta mediterrânica, poderá trazer benefícios na prevenção da diabetes de tipo 2 em adultos mais velhos com um risco cardiovascular elevado”, concluem os autores. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.