Consumo de hortaliça e fruta associado a menor perda de memória em homens

Estudo publicado na “Neurology”

29 novembro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente sugere que o consumo prolongado de produtos hortícolas, fruta e sumo de laranja em abundância pode prevenir a perda de memória em homens.
 
Conduzido por uma equipa de investigades da Faculdade de Saúde Pública T.H. Chan, da Universidade de Harvard, EUA, o estudo seguiu 27.842 homens, todos profissionais de saúde, durante 26 anos.
 
No início do estudo, em 1986, os participantes perfaziam uma média de idades de 51 anos. Os homens responderam a questionários sobre o seu consumo diário de hortaliça, fruta e outros alimentos nessa altura e, subsequentemente, a cada quatro anos até 2002.
 
Para efeitos da investigação, uma porção de hortaliça foi considerada como sendo uma chávena de hortaliças cruas ou duas chávenas de folhosas verdes; uma porção de fruta foi assumida como sendo uma chávena de fruta ou meia chávena de sumo de fruta.
 
Pelo menos quatro anos antes do fim do estudo, os participantes, que na altura perfaziam uma mediana de idades de 73 anos, foram submetidos a testes subjetivos às suas competências de memória e de raciocínio. 
 
O objetivo destes testes com perguntas era detetar problemas de memória que não são detetáveis ainda em testes objetivos. Exemplos das perguntas incluíram: “sente mais dificuldades do que o habitual em se lembrar de uma lista curta de itens, como uma lista de compras?” e “sente mais dificuldades do que o habitual em seguir uma conversa de grupo ou um enredo num programa de TV devido à sua memória?”.
 
Como resultado, em 55% dos participantes as competências de raciocínio e memória eram boas, em 38% moderadas e em 7% fracas. 
 
Os participantes foram divididos em cinco grupos, segundo o seu consumo de hortaliça e fruta. O grupo com maior consumo apresentava seis porções diárias de hortaliça, enquanto o grupo com menor consumo apresentava duas. O grupo que mais fruta consumia relatava cerca de três porções diárias e o que menos consumia apresentava meia porção. 
 
A equipa apurou que os homens que consumiam mais hortaliça apresentavam uma propensão 34% inferior de terem problemas de raciocínio (6,6% desenvolveram problemas cognitivos) em relação aos que consumiam menos (7,9% desenvolveram disfunção cognitiva).
 
Os homens que consumiam sumo de laranja diariamente apresentaram uma possibilidade 47% menor de terem problemas cognitivos (6,9% desenvolveram disfunção) em relação aos que consumiam a bebida menos do que uma vez por mês (8,4% evidenciaram problemas).
 
Em relação ao consumo de fruta, foram observados resultados semelhantes, embora mais moderados depois de considerados outros fatores alimentares. Este estudo não estabeleceu uma relação de causa e efeito.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar