Consumo de frutas pode reduzir o risco de Parkinson

Dados divulgados na reunião anual da Academia Americana de Neurologia

02 março 2011
  |  Partilhar:

Pessoas que consomem regularmente frutas podem ter um risco menor de desenvolver a doença de Parkinson, segundo um estudo realizado pela Escola de Saúde Pública de Harvard, em Boston, EUA. Em particular, os homens poderiam reduzir ainda mais o risco se comerem frequentemente maçãs, laranjas e outras fontes ricas em flavonóides.

 

O estudo incluiu 49.281 homens e 80.336 mulheres. Para a análise, os participantes responderam a questionários e foi também utilizada uma base de dados para calcular a quantidade do consumo de flavonóides. Em seguida, foi analisada a associação entre a ingestão de flavonóides e o risco de desenvolver doença de Parkinson.

 

Os autores também analisaram o consumo de cinco principais fontes de alimentos ricos em flavonóides: chá, morangos, maçãs, vinho tinto e laranjas ou sumo de laranja. Os participantes foram acompanhados ao longo de 20 a 22 anos. Durante esse tempo, 805 pessoas desenvolveram a doença de Parkinson. Nos homens, aqueles que consumiam maiores quantidades de flavonóides tinham cerca de 40% menos probabilidade de desenvolver Parkinson do que aqueles que apresentaram um menor consumo destas substâncias.

 

No caso das mulheres, não foi encontrada esta relação entre o consumo total de flavonóides e o desenvolvimento da doença de Parkinson. No entanto, quando se analisaram diferentes classes de flavonóides, o consumo regular de antocianinas, que são encontradas principalmente nas frutas, foi associado a um menor risco da doença de Parkinson, tanto nos homens, como nas mulheres.

 

Segundo o líder do estudo, Xiang Gao, em comunicado enviado à imprensa, trata-se do primeiro estudo em humanos que avalia a associação entre os flavonóides e o risco de desenvolver a doença de Parkinson. “E os resultados sugerem que os flavonóides, em especial um grupo chamado antocianina, podem ter efeitos neuroprotectores. Se confirmado, os flavonóides podem ser uma forma natural e saudável para reduzir o risco de desenvolver a doença de Parkinson".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.