Consumo de fruta reduz risco de diabetes de tipo 2

Estudo publicado no “British Medical Journal”

03 setembro 2013
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu que o consumo de fruta inteira está associado a um menor risco de diabetes de tipo 2. 
 
Conduzido pela Harvard School of Public Health, EUA, o estudo indicou que o consumo de certos frutos como maçãs, uvas e mirtilos reduz significativamente o risco de diabetes de tipo 2. No entanto, o consumo de sumos de fruta demonstrou estar associado a um maior risco de ocorrência da doença.
 
A equipa de investigadores do Reino Unido, EUA e Singapura, contou com 187.382 participantes, sendo 36.173 homens e 151.209 mulheres, que participaram em três estudos realizados entre 1984 e 2008. Os participantes não tinham sido inicialmente diagnosticados com diabetes, cancro ou doença cardiovascular. Cerca de 7% dos participantes foram posteriormente diagnosticados com diabetes.
 
Os participantes responderam a questionários sobre a alimentação em intervalos de quatro anos, tendo sido utilizados os seguintes frutos no estudo: uvas ou uvas passas; pêssegos, damasco e ameixa; ameixas secas; bananas; meloa; maçãs ou peras; laranjas; toranjas; morangos; mirtilos. Foi também incluído sumo de fruta, como de maçã, laranja e toranja. 
 
Foi determinado que o consumo de três porções por semana de mirtilos, uvas, uvas passas, maçãs ou peras reduzia o risco de diabetes de tipo 2 em 7%. Os participantes que consumiam fruta pelo menos duas vezes por semana apresentavam um risco 23% menor de diabetes de tipo 2 do que aqueles que consumiam fruta não mais que uma vez por mês.
 
No entanto, os participantes que consumiam uma porção ou mais de sumo de fruta por dia demonstravam um risco 21% maior de diabetes de tipo 2 do que os outros participantes. De forma geral, a substituição de sumo de fruta por fruta inteira demonstrou decrescer o risco de diabetes tipo 2, com exceção dos morangos e da meloa.
 
Os investigadores concordam que o consumo de fruta inteira e a sua associação a um menor risco de diabetes de tipo 2 poderá ser devido ao facto de a fruta ser rica, em doses variáveis, em fibra, antioxidantes, fitoquímicos e outros nutrientes que, em conjunto, poderão reduzir esse risco.
 
Isao Muraki, autor principal do estudo e investigador no departamento de nutrição da Harvard School of Public Health, comenta que “os nossos dados dão mais força às recomendações atuais sobre o aumento do consumo de fruta inteira mas não de sumo de fruta para a prevenção da diabetes”. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.