Consumo de fruta e legumes pode beneficiar bem-estar mental

Estudo publicado na “Social Science & Medicine”

08 fevereiro 2019
  |  Partilhar:
Um novo estudo indica que o consumo de uma maior quantidade de fruta e de produtos hortícolas pode melhorar o bem-estar mental.
 
Conduzido por Neel Ocean da Universidade de Leeds, juntamente com Peter Howley, igualmente da Universidade de Leeds, e Jonathan Ensor, da Universidade de York, todas no Reino Unido, o estudo seguiu mais de 40.000 pessoas também no Reino Unido.
 
Os investigadores tiveram em conta outros fatores que poderiam afetar o bem-estar mental, como idade, habilitações académicas, estado civil, rendimentos, ocupação, estilo de vida e saúde. Foi ainda considerado o consumo de outros alimentos como pão e laticínios.
 
Como resultado, foi apurada uma associação positiva entre a quantidade de fruta e de legumes consumidos e um relato de bem-estar mental pelos próprios participantes.
 
Os achados indicaram, especificamente, que bastava o consumo de uma porção extra de fruta e de produtos hortícolas por dia para os participantes sentirem um bem-estar mental adicional correspondente a oito dias extra por mês de caminhadas de pelo menos 10 minutos cada. 
 
Neel Ocean mencionou que está já plenamente demonstrado o impacto benéfico do consumo de fruta e legumes sobre a saúde física. 
 
Contudo, “recentemente, estudos mais atuais sugeriram que poderão também beneficiar o bem-estar psicológico. A nossa investigação é a continuidade de trabalho prévio na Austrália e Nova Zelândia, ao verificar esta relação, utilizando uma amostra do Reino Unido muito maior”, explicou. 
 
“Apesar de ser necessário mais trabalho para demonstrar uma causa e efeito, os resultados são claros: as pessoas que comem mais fruta e legumes relatam um nível mais elevado de bem-estar mental e satisfação com a vida do que os que comem menos”, concluiu o autor principal do estudo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar