Consumo de doces aumenta risco de cancro no pâncreas

Estudo publicado nos “Annals of Epidemiology”

21 junho 2010
  |  Partilhar:

As pessoas com uma alimentação rica em doces e produtos que aumentam a quantidade de açúcar no sangue (alto índice glicémico) correm um risco elevado de desenvolverem cancro do pâncreas, sugere um estudo publicado nos “Annals of Epidemiology”.

 

Neste estudo, liderado por Marta Rossi, do Instituto de Investigação Farmacológica Mario Negri, em Milão, Itália, foram entrevistados 326 pacientes com cancro no pâncreas. As questões incidiam sobre saúde e o estilo de vida durante os últimos 2 anos.

 

Cada paciente foi comparado com os dados de um grupo de controlo, composto pelo mesmo número de pessoas com a mesma idade e sexo, mas que não apresentavam cancro.

 

Foi verificado que, quando comparadas com as pessoas que seguiam uma dieta com baixos níveis glicémicos, as que faziam uma alimentação com um alto nível glicémico tinham uma probabilidade 78% superior de sofrer deste tipo de cancro.

 

A equipa não verificou qualquer relação entre os hidratos de carbono totais da dieta e um maior risco de desenvolver cancro, mas constatou que um alto consumo de frutas estava associado a um menor risco de desenvolver a doença, enquanto o consumo de açúcar – rebuçados, mel e marmelada – foi associado a um maior risco de cancro no pâncreas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.