Consumo de cerveja aumenta risco de psoríase em mulheres

Estudo da Harvard Medical School

19 agosto 2010
  |  Partilhar:

A ingestão de cinco ou mais cervejas por semana aumenta 2,3 vezes o risco de a mulher desenvolver psoríase, revela um estudo da Harvard Medical School, em Boston, EUA.

 

Há já algum tempo que os cientistas suspeitavam da associação entre o consumo de álcool e o risco de psoríase, mas só agora chegou a confirmação.

 

No estudo, liderado por Abrar Qureshi, foram analisados os hábitos de consumo de bebidas alcoólicas de mais de 82 mil enfermeiras, entre os 27 e os 44 anos, durante o período de 1991 e 2005.

 

Da análise dos dados, os cientistas verificaram que, em relação às mulheres que não bebiam, o risco de psoríase entre as que bebiam mais do que 2,3 cervejas por semana era 72% maior. Por seu turno, as que bebiam cinco ou mais copos de cerveja por semana apresentavam um risco 1.8 vezes maior.

 

Entretanto, as mulheres que bebiam qualquer quantidade de cerveja não alcoólica, vinho ou bebidas destiladas não apresentaram um aumento do risco de desenvolver psoríase.

 

De acordo com o investigador, citado em comunicado de imprensa, a cevada com glúten, usada na fermentação da bebida, pode ser a causa do aumento do risco de psoríase pelo consumo de cerveja.

 

A psoríase é uma doença de pele crónica caracterizada por escamações, com comichão, que normalmente aparecem nos joelhos, cotovelos e no coro cabeludo, mas que podem também atingir outras áreas do corpo, incluindo a cara.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 2 Comentar

psoriase

cerveja má

Psoriase

Util

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.