Consumo de carne ligado a Cancro da Mama

Trabalho publicado na revista Archives of Internal Medicine

17 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

As mulheres norte-americanas que comem carne vermelha todos os dias têm quase o dobro do risco de desenvolver Cancro da Mama, segundo um estudo da Harvard Medical School, EUA, publicado esta semana na revista Archives of Internal Medicine.
 

 

O estudo avança como causa possível para o aumento desse risco, as hormonas de crescimento administradas ao gado nos EUA, cujo uso, no entanto, é proibido na União Europeia.
 

 

Foram acompanhadas cerca de 90 mil mulheres, durante mais de uma década, todas pré-menopausicas e sem nenhum caso prévio de Cancro. O estudo começou em 1991, quando as mulheres tinham uma média etária de 36 anos.
 

 

Até 2003, as participantes preencheram questionários regulares para registar a frequência com que consumiam cerca de 130 tipos de alimentos e bebidas. De dois em dois anos, era-lhes perguntado se tinham desenvolvido Cancro da Mama.
 

 

Os cientistas descobriram que as mulheres com uma dieta muito rica em carne vermelha (vaca, porco e borrego) eram muito mais susceptíveis de desenvolver Cancros da Mama que reagem a hormonas.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar