Consumo de avelãs melhora micronutrientes importantes em adultos mais velhos

Estudo publicado na “The Journal of Nutrition”

11 dezembro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente demonstrou que o consumo diário de avelãs por adultos saudáveis mais velhos, durante alguns meses, fez melhorar os índices de dois micronutrientes essenciais.
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade do Estado de Oregon, EUA, contou com a participação de 32 voluntários com 55 anos ou mais de idade, aos quais foram oferecidos 57 gramas diários de avelãs (cerca de 1/3 de uma chávena) durante um período de 16 semanas.
 
Os investigadores apuraram que, após as 16 semanas de consumo de avelãs, os participantes apresentavam concentrações mais elevadas de magnésio no sangue e ainda de um metabolito de alfa-tocoferol, mais conhecido como vitamina E, na urina. 
 
Segundo Maret Traber, autora correspondente do estudo, os investigadores usaram um novo biomarcador, um metabolito do alfa-tocoferol, para comprovar que as avelãs realmente tinham melhorado as concentrações de vitamina E nos participantes, já que nesta faixa etária os níveis de colesterol tendem a ser mais elevados e consequentemente mais alfa-tocoferol é retido no sangue.
 
Portanto, a equipa decidiu analisar os níveis de um catabólito da vitamina E conhecido como alfa-carboxietil hidroxicromanol (α-CEHC) na urina dos voluntários, que só aumentam se o organismo possuir vitamina E suficiente.
 
“Verificámos que os níveis de α-CEHC aumentaram em quase todos os participantes”, observou Alex Michels, coautor do estudo. Foi ainda observada uma redução nos índices de glicose e de colesterol LDL (mau) no sangue dos participantes 
 
Estes achados são importantes, pois a falta de índices suficientes de micronutrientes está associada a um risco maior de problemas relacionados com a idade, como a doença de Alzheimer. Os autores realçaram ainda outros valores nutricionais das avelãs como a vitamina B6, gorduras saudáveis e cobre. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar