Consumo de antialérgicos aumentou em Portugal

Dados da consultora IMS Health

09 julho 2015
  |  Partilhar:

O consumo de anti-histamínicos está a aumentar em Portugal, tendo-se verificado um crescimento de 8,2% no espaço de um ano. Entre os cinco países europeus analisados é o que mais consome este tipo de medicamentos, dá conta um estudo que teve por base os dados da consultora IMS Health.
 

O estudo, ao qual a agência Lusa teve acesso, que analisou o consumo de anti-histamínicos em Portugal, Reino Unido, França, Itália, Espanha e Alemanha concluiu que os portugueses são os que mais consomem este tipo de medicamentos, com um crescimento de 8,2% entre maio de 2014 e abril de 2015, num total de 5.627.517 unidades e um crescimento em valor de 8,1%.
 

O Reino Unido apresentou um crescimento de 5% na venda de anti-histamínicos, seguido de Espanha, com um crescimento de 1,76% e de França, com um aumento de 0,64% das vendas. No extremo oposto encontra-se Itália e a Alemanha.
 

No último ano em análise, a compra de anti-histamínicos sistémicos pelos alemães decresceu 8,48%, e entre os italianos a compra daqueles medicamentos decresceu 2,3% no mesmo período.
 

O estudo permitiu também constatar que em Portugal a substância ativa que regista maior consumo na classe de anti-histamínicos sistémicos é a Desloratadina, seguida pela Cetirizina.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.