Consumo de álcool não agrava sintomas bipolares em pacientes medicados

Estudo publicado no “Journal of Clinical Psychiatry”

25 fevereiro 2010
  |  Partilhar:

O consumo de álcool em pessoas com distúrbio bipolar que cumpram a medicação não agrava os sintomas anímicos provocados pela doença, revela um pequeno estudo publicado no “Journal of Clinical Psychiatry”.

 

A doença bipolar pode causar variações de humor controladas através de medicação. Contudo, metade dos pacientes com esta perturbação sofre também de problemas relacionados com o abuso de álcool e de drogas. Investigações prévias sobre esta patologia já tinham analisado a dependência de drogas em geral, mas neste estudo foi aferido o abuso de álcool em particular.

 

Para compreender melhor os efeitos específicos do álcool nestes pacientes, a equipa liderada por Jan van Zaane, do Centro Médico Universitário de Amesterdão, na Holanda, examinou, ao longo de um ano, os sintomas anímicos e o consumo de álcool diário em 137 homens e mulheres, com idades entre os 23 e os 68 anos, todos com distúrbio bipolar. Apesar da doença, metade dos pacientes vivia de um modo independente, não apresentava outras doenças, tinha trabalho e companheiro/a. Mais de 90% dos participantes cumpriam a medicação prescrita pelo médico.

 

A equipa descreveu 44 participantes como consumidores de álcool "ocasionais" ou não consumidores e 49 foram considerados consumidores “moderados”; os restantes 44 bebiam mais que moderadamente. Todos os participantes escreviam um diário sobre a quantidade de bebidas alcoólicas que consumiam por dia e os seus estados de espírito.

 

No final do estudo, os investigadores tinham recolhido informações de 327 dias, em média, de cada participante e verificaram, com surpresa, que, comparativamente com o grupo de consumidores ocasionais e moderados, no grupo constituído por grandes consumidores não aumentava a quantidade de dias de depressão nem a quantidade ou a gravidade das mudanças de humor ou de qualquer outro sintoma da doença.

 

Apesar destes dados, a equipa desaconselha o consumo de álcool nestes pacientes sem que antes sejam orientados pelo médico assistente. Ressalvam também que se tratou de um pequeno estudo e que serão necessárias investigações de larga escala para que se percebam melhor os efeitos do consumo de álcool na doença bipolar.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.