Consumo de álcool: jovens começam cada vez mais cedo

Declarações do secretário de Estado Adjunto e da Saúde

11 abril 2012
  |  Partilhar:

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde afirmou que tem “falhado tudo” para desincentivar os jovens do consumo de álcool e defendeu a realização de uma campanha que envolva a escola, a família e os serviços de saúde.

 

Um estudo recente do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) sobre o consumo de álcool, tabaco e drogas em meio escolar refere que os jovens portugueses começam a consumir álcool cada vez mais cedo, a beber em maiores quantidades e a embriagarem-se mais vezes.

 

De acordo com o estudo, 37,3% dos alunos com 13 anos já experimentou beber álcool, número que sobe para 90,8%nos jovens com 18 anos.

 

Por outro lado, os Narcóticos Anónimos afirmam que há cada vez mais jovens a procurá-los para tentarem sair desta dependência.

 

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde revelou à agência Lusa que tem “falhado tudo” nesta luta: “Falha não haver uma noção concreta por parte das pessoas de que o álcool é uma substância perigosa, em particular nos jovens, não só pelos efeitos imediatos, mas também pelos efeitos a longo prazo”.

 

“Há aqui uma campanha de educação e de informação que temos de fazer e o sinal de proibição de venda de álcool a menores de 18 anos vai nesse sentido”, disse Fernando Leal da Costa.

 

“Mas temos de educar as famílias no sentido de compreenderem melhor o malefício do álcool nos jovens, educar os professores, colaborar mais ativamente com as escolas e através dos próprios cuidados de saúde primários iniciar um programa muito ativo na perspetiva do ensino sobre os malefícios do álcool”, explicou.

 

As famílias “têm uma responsabilidade enorme no sentido de tornarem-se modelos de moderação no consumo de álcool para que os jovens sigam esses bons exemplos e tenhamos uma sociedade com cada vez menos problemas ligados ao álcool”.
Outra ferramenta importante é o aumento da idade legal para os 18 anos no consumo e aquisição de bebidas alcoólicas, previsto para este ano.

 

“Temos neste momento o diploma essencialmente terminado”, afirmou, acrescentando que esta legislação visa “impedir a venda de álcool a menores de 18 anos e em simultâneo aplicar uma maior regulação sobre os locais onde pode ser vendido, nomeadamente a partir de determinadas horas (madrugada)”. Esta medida será associada a outras que passam designadamente por um programa que o Ministério da Saúde vai desenvolver com o da Educação para facilitar mais informação aos jovens sobre os riscos do álcool.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.