Consumo de álcool aumenta risco de cancro da mama

Estudo publicado no “International Journal of Cancer”

26 outubro 2015
  |  Partilhar:

Investigadores de cinco universidades espanholas confirmam que o consumo de álcool aumenta o risco de desenvolvimento de cancro da mama, dá conta um estudo publicado no “International Journal of Cancer”.
 

O estudo que envolveu a participação de 223.850 mulheres, com idades compreendidas entre os 35 e os 75 anos e oriundas de 10 países europeus, confirmou as evidências anteriores relativamente à associação entre o álcool e o cancro da mama. No total, 11.576 mulheres foram diagnosticadas com cancro ao longo dos 11 anos do estudo.
 

O estudo apurou que o risco médio de uma mulher ser diagnosticada com cancro aumenta 4% por cada 10 gramas/dia de álcool adicionais. Deste modo, o consumo diário de um copo de vinho ou cerveja irá responder a um risco de valor 1. Contudo, se este consumo aumentar para dois copos o risco aumenta para 4%.
 

A percentagem aumenta à medida que o consumo também aumenta. “Utilizando um valor de referência entre zero a cinco gramas por dia, um aumento de até 15 gramas por dia está associado a um risco 5,9% maior de cancro da mama”, explicou, uma das autoras do estudo, María Dolores Chirlaque.
 

O número de anos de exposição ao álcool também influencia o risco de as mulheres desenvolverem cancro da mama. Deste modo, quanto mais tempo a mulher está exposta ao álcool, maior é o risco, especialmente se o consumo começar antes da primeira gravidez.
 

“O consumo de álcool é um fator de risco que pode ser alterado pela decisão pessoal da aquisição de hábitos saudáveis. Assim, as mulheres devem ser aconselhadas e avisadas da possibilidade de terem de controlar este fator”, adianta a investigadora.
 

O estudo apurou ainda que estes efeitos foram observados tanto nos tumores da mama com recetores hormonais negativos como positivos.
 

O Código Europeu Contra o Cancro indica 12 conselhos para as pessoas reduzirem o risco de cancro. Um desses conselhos aponta para a limitação do consumo de álcool, uma vez que não beber álcool é benéfico para a prevenção do cancro.
 

De acordo com o código, há forte evidências de que os indivíduos podem reduzir o risco de cancro através da adoção de uma dieta saudável e prática de atividade física. Na europa, os indivíduos que adotam estilos de vida saudável têm um risco 18% menor de cancro.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.