Construção prioritária para hospital na zona oriental de Lisboa

Dados do estudo da Escola de Gestão do Porto

11 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

A construção do hospital de Todos os Santos, zona oriental de Lisboa, deve ter prioridade sobre outras cinco unidades a construir em Portugal, aconselha um estudo encomendado pelo Governo, cujos resultados foram divulgados no jornal Público.
 

 

De acordo com o estudo encomendado pelo Ministério da Saúde a uma equipa de especialistas da Escola de Gestão do Porto, a primeira de seis unidades hospitalares a construir no país deverá ser o Hospital de Todos os Santos. Os autores do estudo defendem ainda que a construção deste hospital só se justifica caso sejam encerrados os hospitais de S. José, Capuchos, Desterro e Santa Marta, situados no centro de Lisboa.
 

 

As novas unidades deverão ser construídas num regime de parcerias entre os sectores público e privado. A seguir ao Hospital de Todos os Santos, o estudo defende as seguintes prioridades: um novo hospital em Faro, o alargamento do Hospital Garcia da Orta (Almada), uma nova unidade em Évora, seguidos de Gaia e Póvoa/Vila do Conde. Os especialistas que elaboraram o estudo recomendam o alargamento do Hospital Garcia da Orta, em vez da construção de um novo hospital na margem sul do Tejo.
 

 

O estudo, que servirá para reorganizar os cuidados de saúde, baseou-se em critérios como as necessidades da população, acessibilidade, qualidade dos cuidados e custos. O documento está disponível na Internet para discussão pública, na página www.portaldasaude.pt.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.