Constipações: o que dita uma maior suscetibilidade

Estudo publicado no “Journal of the American Medical Association”

22 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

Investigadores da Carnegie Mellon University, nos EUA, identificaram um marcador biológico no sistema imunológico que ajuda a determinar a capacidade de um indivíduo em combater um simples constipação, dá conta um estudo publicado no “Journal of the American Medical Association”.
 

Este estudo, liderado pelo investigador Sheldon Cohen, dá conta que o tamanho dos telómeros – pequenas cápsulas proteicas que protegem as extremidades dos cromossomas - determina a resistência a infeções do trato respiratório superior em adultos jovens e de meia-idade.
 

O comprimento dos telómeros é um indicador do envelhecimento, ficando estes mais pequenos à medida que idade avança. A diminuição do tamanho dos telómeros tem sido associada ao desenvolvimento precoce de doenças associadas à idade, como doenças cardiovasculares e cancro. Contudo, até à data ainda não era conhecido o papel do comprimento dos telómeros na saúde dos jovens adultos ou nos indivíduos de meia-idade.
 

Neste estudo, os investigadores mediram o comprimento de telómeros dos leucócitos de 152 indivíduos saudáveis que tinham entre 18 e 55 anos de idade. Posteriormente, os participantes foram expostos a um vírus causador de uma constipação comum. Cinco dias mais tarde os investigadores verificaram se de fato o vírus tinha causado infeção.
 

O estudo apurou que os participantes que tinham telómeros mais curtos apresentavam um maior risco de ficarem infetados com o vírus. Apesar de não se ter constatado uma associação entre o tamanho dos telómeros e a infeção nos jovens adultos, a partir dos 22 anos o tamanho dos telómeros começou a prever se os indivíduos iriam desenvolver infeção. À medida que a idade dos participantes aumentava, o tamanho dos telómeros tornava-se um fator preditivo mais eficaz.
 

Os investigadores também constataram que o tamanho dos telómeros de um tipo específico de leucócitos, os CD8CD28, era um fator preditivo mais preciso da infeção e dos sintomas de constipação, comparativamente com o tamanho dos telómeros de outro tipo de leucócitos.
 

Os autores do estudo explicam que este tipo de leucócitos tem um papel importante na eliminação de células infetadas, assim aquelas com telómeros mais curtos têm um a menor capacidade de exercer as suas funções.
 

Apesar de este ser um estudo preliminar, segundo Sheldon Cohen, estes resultados sugerem que o comprimento dos telómeros é um indicador relativamente consistente ao longo da vida e que pode começar a prever suscetibilidade à doença na idade adulta jovem.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.