Conjugação de vacina com antibiótico protege contra antraz

Estudo publicado na revista Proceedings

09 maio 2006
  |  Partilhar:

 

A combinação de uma vacina com um curto tratamento com antibióticos protegeu completamente macacos que inalaram esporos da bactéria antraz, o que cria uma forma possivelmente mais realista de imunizar as pessoas em caso de um ataque biológico, revela um estudo norte-americano.
 

 

De acordo com um artigo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências dos EUA, pode ser possível vacinar pessoas que já foram expostas aos esporos do antraz, administrando-lhes duas semanas de antibióticos para reforçar a protecção enquanto o sistema imunitário se fortalece.
 

 

Actualmente, as vítimas tomam antibióticos diariamente durante dois meses. "[O estudo] fornece provas directas de que a combinação da vacina contra o antraz com um tratamento curto de antibióticos, dado após a exposição, pode proteger completamente primatas do antraz inalável," disse Arthur Friedlander, que comandou o estudo do National Institute of Allergy and Infectious Diseases ( NIAID).
 

 

Os cientistas acompanharam dois grupos de macacos Rhesus, com dez animais cada, expondo-os a doses letais dos esporos de antraz e dando-lhes o equivalente a 14 dias de antibióticos. "Um grupo também recebeu três doses de vacinas contra antraz licenciada para humanos," diz o artigo. Só quatro macacos que receberam apenas os antibióticos sobreviveram. No outro grupo, que tomou vacinas, nenhum animal morreu. Além disso, esse grupo continuava imune ao antraz entre 8 e 11 meses depois, o que indica que a vacina traz benefícios de longo prazo.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.