Confirmado que café protege contra recorrência de cancro da mama

Estudo publicado na “Clinical Cancer Research”

23 abril 2015
  |  Partilhar:
Um estudo conduzido por investigadores suecos e britânicos confirma que o café realmente protege contra a reincidência do cancro da mama.
 
No seguimento da indicação de estudos que demonstraram os efeitos protetores do café relativamente ao cancro da mama, este estudo veio confirmar que o café inibe o crescimento de tumores, bem como reduz o risco da sua recorrência em mulheres diagnosticadas com cancro da mama e que tenham recebido tratamento com o fármaco tamoxifen. 
 
Este estudo, conduzido por investigadores a Universidade Lund, do Hospital Universitário Skåne, Suécia, e investigadores da Universidade de Bristol, Reino Unido, surgiu no seguimento dos resultados obtidos há dois anos pela equipa.
 
Ann Rosendahl e Helena Jernström, que conduziram o estudo em colaboração com Jeff Holly e equipa da Universidade de Bristol explicam que “agora, ao contrário do estudo anterior, combinámos informação sobre o estilo de vida dos pacientes e dados clínicos de 1.090 pacientes com cancro da mama com estudos sobre células de cancro da mama. O estudo demonstra que das mais de 500 mulheres tratadas com tamoxifen, as que tinham bebido pelo menos duas chávenas de café por dia apresentavam apenas metade do risco de recorrência do que as que bebiam menos café ou nenhum”.
 
“O estudo demonstra ainda que as mulheres que bebiam pelo menos duas chávenas de café por dia apresentavam tumores mais pequenos e uma proporção menor de tumores dependentes de hormonas. Vimos que este era já o caso na altura do diagnóstico”, acrescentam. 
 
Relativamente ao estudo das células de cancro da mama, os investigadores analisaram em pormenor duas substâncias que normalmente ocorrem no café consumido na Suécia – a cafeína e o ácido cafeico. As células reagiram àquelas substâncias, especialmente à cafeína, tendo evidenciado uma menor taxa de divisão celular e um aumento da apoptose, especialmente quando combinadas com o fármaco tamoxifen. 
 
“Isto demonstra que aquelas substâncias exercem um efeito sobre as células cancerígenas da mama e desligam as vias de sinalização que aquelas células necessitam para se desenvolverem”.
 
A equipa demonstrou que tanto nas pacientes com cancro da mama, como a nível celular, o café parece reforçar o tratamento com tamoxifen, salientando, no entanto, a importância de se tomar a medicação que foi prescrita. Por isso, acredita que “se gosta de café e está também a tomar tamoxifen não há razão para parar de o beber. Apenas duas chávenas por dia são suficientes para fazer a diferença”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.