Comunicação entre mentes humanas demonstrada

Estudo publicado na “PLOS ONE”

15 setembro 2014
  |  Partilhar:
Uma equipa internacional de investigadores conseguiu demonstrar comunicação entre cérebros humanos, de forma não-invasiva.
 
A equipa conseguiu demonstrar transmissão de pensamentos entre os cérebros de duas pessoas, de forma não invasiva, e sem que nenhuma delas tivesse que falar ou escrever. Os investigadores referem mesmo uma comunicação entre mentes, por oposição à comunicação entre cérebros, uma vez que são necessárias ações conscientes de ambas as partes: um emissor e um recetor dos pensamentos.
 
O objetivo do estudo consistia em descobrir se era possível o envio de mensagens entre duas pessoas, através da leitura da atividade cerebral entre uma e outra, e fazê-lo a uma grande distância, utilizando vias de comunicação existentes, nomeadamente a internet, explica um dos autores do estudo, Alvaro Pacual-Leone. 
 
Foram recrutados 4 voluntários saudáveis com idades compreendidas entre os 28 e os 50 anos, estando 3 em França (recetores de mensagens) e 1 na Índia (emissor de mensagens). Os investigadores recorreram a tecnologias para o cérebro ligadas por eletroencefalograma (EEG) e estimulação magnética transcraniana repetitiva (EMTr) através da internet. A EMTr é um método recente que consiste na estimulação das células cerebrais sem causar dor.
 
O EEG captou os pensamentos do emissor (“olá” em espanhol e italiano), os quais foram transmitidos para a interface computador-cérebro e enviados em formato de código binário, por correio eletrónico, para França. Em França, uma interface computador-cérebro traduziu os pensamentos para sinais que passaram através do couro cabeludo dos recetores sob a forma de estímulos cerebrais não-invasivos.
 
Os recetores experienciaram estímulos cerebrais na forma de “fosfenos”, que são clarões de luz na visão periférica. Esses raios de luz surgiam em sequências que os recetores puderam descodificar em mensagens.
 
“Este é um passo notável na comunicação humana, mas ser capaz de o fazer a uma distância de milhares de milhas é uma prova de princípio criticamente importante para o desenvolvimento das comunicações cérebro a cérebro”, comenta Pascual-Leone.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.