Computador deve ser usado menos de 5 horas por dia

Uso excessivo pode afectar a saúde física e mental, alerta estudo

07 novembro 2002
  |  Partilhar:

Quanto mais tempo um trabalhador passa em frente a um computador, maior é a probabilidade de desenvolver doenças físicas, problemas mentais e distúrbios do sono, informou uma equipa de investigadores japoneses.
 

 

Embora o uso de monitores se tenha tornado comum em diversos tipos de actividade, ainda existem poucas informações sobre o tempo considerado seguro para a utilização diária do computador.
 

 

Com o objectivo de investigar esse problema, a equipa de Tetsuya Nakazawa, da Universidade de Chiba, no Japão, fez um levantamento com mais de 25 mil trabalhadores de escritório, que responderam a três questionários entre os anos de 1995 e 1997.
 

 

Os participantes do estudo informaram a quantidade de tempo gasto diante do computador, os hábitos de sono e a saúde física e mental - que incluía dados sobre a ocorrência de dores de cabeça, dor lombar, olhos secos, depressão e ansiedade. Os resultados do estudo foram publicados na edição de Outubro do American Journal of Industrial Medicine.
 

 

«No nosso estudo descobrimos uma relação significante entre o tempo de exposição diária aos monitores e a ocorrência de sintomas físicos», mesmo após ajustar os dados a factores que poderiam influenciar o resultado, escrevem os autores.
 

 

Os trabalhadores que passam muito tempo diante de um computadores queixam-se, com maior frequência, de dor de cabeça, olhos secos, dor nas articulações e rigidez dos ombros.
 

 

As pessoas que ficam mais de 5 horas por dia ao computador também apresentam sintomas mentais, como letargia, ansiedade e «relutância em ir ao trabalho», além de distúrbios do sono, como insónia e fadiga.
 

 

«Esse resultado sugere que a duração diária do uso de monitores produz um efeito limiar sobre esses indicadores. A prevenção de transtornos mentais e de distúrbios do sono exige a restrição do uso de monitores a menos de 5 horas por dia», aconselham os investigadores.
 

 

O tipo de trabalho ao computador variou consideravelmente, assim como ocorreu com a duração do tempo de uso e com o ambiente de trabalho. Apesar disso, «deve-se enfatizar que, mesmo nessas condições de trabalho, os nossos resultados foram extremamente consistentes num período de 3 anos», observa a equipa de Nakazawa.
 

 

Os investigadores solicitaram a realização de mais estudos sobre a relação entre o uso do computador e a ocorrência de distúrbios físicos, mentais e do sono.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.