Compostos naturais podem ajudar a impedir perda muscular associada à idade

Estudo publicado “Journal of Biological Chemistry”

11 setembro 2015
  |  Partilhar:
Investigadores dos EUA identificaram uma proteína que provoca fraqueza e perda muscular associada à idade, assim como dois compostos naturais que reduzem a atividade desta proteína, dá conta um estudo publicado no “Journal of Biological Chemistry”.
 
“Muitas pessoas sabem por experiência própria que a fraqueza e atrofia muscular são problemas sérios à medida que se envelhece”, disse líder do estudo, Christopher Adams. Contudo, ainda não se conhecem os mecanismos responsáveis por este declínio.
 
Neste estudo, os investigadores da Universidade de Iowa, nos EUA, constataram que a proteína ATF4 era um mediador essencial do envelhecimento muscular. A ATF4 é um fator de transcrição que influencia a expressão de determinados genes dos músculos, reduzindo por sua vez, a força, massa e síntese da proteína muscular.
 
A mesma equipa de investigação já tinha identificado, em estudos anteriores, dois compostos naturais capazes de evitar a perda da massa muscular causada pela inatividade física e pela falta de alimentos. Estes compostos foram o ácido ursólico, encontrado na casca da maçã, e a tomatidina, encontrada em tomates verdes.
 
Neste estudo, os investigadores decidiram averiguar se estes dois compostos eram capazes de impedir a perda da massa muscular associada à idade, tendo utilizado ratinhos com fraqueza e atrofia muscular associada à idade. 
 
Os animais foram alimentados com dietas que continham ou não quantidades específicas destes compostos: 0,27% de ácido ursólico e 0,05% de tomatidina.
 
O estudo apurou que os animais cuja dieta incluiu os dois compostos tiveram um aumento de 10% na massa muscular e um aumento de 30% na força muscular. Os níveis atingidos foram semelhantes aos observados nos ratinhos jovens.
 
Os investigadores verificaram ainda que o ácido ursólico e a tomatidina desativavam grupos de genes que são habitualmente ativados pela proteína ATF4. Após terem criado ratinhos geneticamente modificados de modo a não expressarem a ATF4 nos músculos, os cientistas verificaram que estes animais eram resistentes à perda da massa muscular associada à idade.
 
“Ao reduzir a atividade da ATF4, o ácido ursólico e a tomatidina permitem que os músculos recuperem dos efeitos do envelhecimento”, referiu Christopher Adams.
 
Na opinião dos investigadores, estes dois compostos podem potencialmente ser utilizados em produtos nutricionais para preservar a força e massa muscular durante envelhecimento.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.