Compostos antibacterianos comuns podem ameaçar saúde do feto

Estudo apresentado no Encontro e Exposição da American Chemical Society

13 agosto 2014
  |  Partilhar:
Muitas mulheres grávidas e fetos estão a ser expostos a compostos antibacterianos que poderão trazer problemas reprodutivos e de desenvolvimento fetal, atesta um novo estudo.
 
O estudo, que foi apresentado no Encontro e Exposição da American Chemical Society, incidiu sobre a exposição das grávidas e dos fetos aos antibacterianos triclosan e triclocarban, que são utlizados em mais de dois mil produtos de uso comum, como na pasta dos dentes, antimicrobianos, sabonetes, detergentes, material escolar, brinquedos, etc.
 
Os resultados a testes de urina revelaram a presença do antibacteriano triclosan em todas as mulheres testadas e em metade de amostras de sangue de cordão umbilical, o que demonstra que o composto é transmitido ao feto. O composto triclocarban foi detetado em mais de 85% das amostras de urina.
 
Após resultados de estudos em animais que demonstraram que o triclosan pode afetar o funcionamento hormonal, a FDA (agência responsável pelo controlo de produtos alimentares e medicamentos nos EUA) está a rever a segurança da utilização deste químico. Isto poderá aplicar-se, potencialmente, a seres humanos. 
 
Outros estudos sugeriram que o uso de aditivos químicos poderá fazer aumentar a resistência aos antibióticos, que é atualmente um problema de saúde mundial cada vez mais grave.
 
Embora o organismo humano tenha a capacidade de se libertar do triclosan e do triclocarban, a exposição de um indivíduo aos mesmos pode ser constante. “O problema é que fazemos uso universal desses químicos e, logo, temos exposição universal aos mesmos”, explica Rolf Halden, autor principal do estudo, da Universidade Estatal do Arizona, EUA.
 
Rolf Halden e Laura Geer, da Universidade Estatal de Nova Iorque, EUA, descobriram também que grandes quantidades de butil-parabeno (um antimicrobiano utilizado em produtos de cosmética) estão associadas a recém-nascidos de menor comprimento. As consequências de longo prazo não são claras. No entanto, se estes dados forem confirmados em estudos de maiores dimensões, poder-se-á assistir a uma alteração dos tamanhos dos bebés recém-nascidos.
 
Algumas empresas como a Avon, Johnson & Johnson e Procter & Gamble já anunciaram que vão excluir o triclosan dos seus produtos.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.