Compostos alteram relógio biológico

Estudo publicado na “Nature”

03 abril 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos sintetizaram pequenas moléculas que alteram o relógio biológico central e que apresentam uma elevada relevância para o tratamento de várias doenças como a obesidade, diabetes, colesterol elevado e distúrbios graves de sono, dá conta um estudo publicado na “Nature”.

 

Os investigadores do The Scripps Research Institute, nos EUA, verificaram que a administração destas moléculas, em modelos animais, alterou o ritmo circadiano e o padrão de expressão dos genes do relógio central no hipotálamo, o local que sincroniza os ritmos diários nos mamíferos.

 

“Os resultados mostraram que o nosso ritmo circadiano está relacionado com os processos metabólicos que podem ser modelados farmacologicamente”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Thomas Burris.

 

Neste estudo os investigadores identificaram e testaram compostos sintéticos que ativavam determinadas proteínas que estão envolvidas na regulação da expressão de proteínas do relógio biológico. O estudo apurou que a administração destas moléculas a ratinhos obesos, duas vezes por dia ao longo de 12 dias, conduziu à perda de peso devido à diminuição da gordura. Por outro lado, foi também verificado que os dois compostos sintéticos reduziram a produção de colesterol. O colesterol e os triglicerídeos dos ratinhos tratados diminuíram 47 e 12%, respetivamente.

 

O padrão de expressão circadiano de vários genes envolvidos no metabolismo do fígado, músculo-esquelético e tecido adiposo também foi alterado, resultando num aumento da energia despendida. Os autores do estudo também verificaram um aumento de 5% no consumo de oxigénio, o que sugere um maior gasto de energia durante o dia e à noite. Contudo, este aumento não foi devido a um aumento de atividade, pois os animais apresentaram uma diminuição de 15% da atividade ao longo destes períodos.

 

Para além dos efeitos no metabolismo, estes dois compostos também afetaram a atividade dos animais durante os períodos de luminosidade e escuridão, o que sugere que esta classe de compostos pode ser benéfica para o tratamento de distúrbios de sono, incluindo o problema comum do jet lag.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.