Composto presente nos lacticínios reduz risco de diabetes

Estudo publicado nos “Annals of Internal Medicine”

24 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Foi identificada uma substância natural na gordura láctea que pode reduzir substancialmente o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, dá conta um estudo publicado no “Annals of Internal Medicine”.

 

O composto, o ácido trans-palmitoleico, é um ácido gordo encontrado no leite, queijo, iogurte e manteiga que não é produzido pelo organismo e só pode assim ser obtido a partir da dieta alimentar.

 

Para este estudo, os investigadores da Harvard School of Public Health, nos EUA, contaram com a participação de 3,736 indivíduos com mais de 65 anos, que foram acompanhados ao longo de 20 anos, e que participaram num estudo observacional para avaliar o risco de doenças cardiovasculares.

 

A partir de amostras de sangue, armazenadas desde de 1992, foram medidos factores de risco metabólicos, tais como níveis de glucose e insulina, tendo sido avaliados os níveis de ácidos gordos em circulação, nomeadamente do ácido trans-palmitoleico. Todos os participantes foram acompanhados para o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2.
 

O estudo revelou que níveis elevados de ácido trans-palmitoleico, em circulação, estavam associados com níveis elevados de colesterol HDL, também conhecido por “bom colesterol”, níveis baixos de marcadores de inflamação e níveis normais de insulina e de sensibilidade a esta hormona.
 

O resultado mais significativo deste estudo foi o facto de se ter verificado, durante o período de acompanhamento, que os indivíduos com níveis mais elevados deste ácido gordo em circulação tinham um risco 60% menor de desenvolver diabetes, em comparação com aqueles que apresentavam menores níveis.
 

O líder do estudo, Dariush Mozaffarian, revelou, em comunicado de imprensa, que “este tipo de descoberta observacional requer a confirmação noutros estudos do mesmo tipo e em ensaios clínicos controlados, contudo a magnitude dessa associação é impressionante. Isto representa uma diferença de quase três vezes no risco de desenvolver diabetes para os indivíduos com maiores níveis deste ácido gordo no sangue.”
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.