Como o vírus da gripe escapa ao sistema imunológico?

Estudo publicado na “Science”

26 novembro 2013
  |  Partilhar:

Investigadores identificaram uma forma de melhorar as futuras vacinas da gripe após terem descoberto que o vírus escapa à imunidade das vacinas, dá conta um estudo publicado na revista “Science”.
 

A vacina da gripe funciona através da exposição do organismo a partes do vírus inativado, proveniente dos três principais vírus que infetam os humanos, o que promove o desenvolvimento de anticorpos contra este. Contudo, a cada dois ou três anos o vírus altera o seu invólucro exterior, que é composto por aminoácidos, o que impede que os anticorpos reconhecem a novas estirpes de vírus. Desta forma especialistas daOrganização Mundial de Saúde reunem-se duas vezes por ano para determinar se as estirpes de vírus incluídas na vacina devem ser alteradas.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e da Universidade e do Centro Médico Erasmus, na Holanda, criaram vírus com diferentes aminoácidos assim como diferentes combinações dos mesmos. O estudo apurou que o vírus da gripe escapa à imunidade e forma novas estirpes tipicamente através da substituição de apenas dois aminoácidos. Até à data, acreditava-se que para isto ocorrer era necessário a substituição de pelo menos quatro aminácidos.
 

Os investigadores também verificaram que a substituição dos aminoácidos ocorria apenas em sete locais na superfície do vírus, todas estas localizações encontram-se perto da área onde o vírus se liga e infeta as células hospedeiras.
 

“O vírus necessita de conservar este local de ligação uma vez o utiliza para reconhecer as células que infeta”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos dois líderes do estudo, Bjorn Koel.
 

“Este estudo é um marco importante na compreensão da evolução do vírus da gripe, e pode possivelmente ajudar na previsão desta evolução. Se formos capazes de fazer isto, talvez possamos desenvolver vacinas que sejam mais eficazes que as atuais”, revelou, em comunicado de imprensa, o outro líder do estudo, Derek Smith.
 

O estudo refere ainda que o vírus da gripe é anualmente responsável por meio milhão de mortes em todo o mundo e por um número ainda mais elevado de hospitalizações e doenças severas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.